Quer viajar no fim do ano? Não deixe para a última hora!

Publicado em: 18/11/2019

10 dicas para planejar as férias com antecedência e curtir o verão com o bolso em dia

Já chegamos ao último trimestre do ano e, depois de meses de trabalho, nada mais natural do que começar a sonhar com aquela viagem tão aguardada. Mas, para que o descanso e a diversão andem lado a lado com a tranquilidade financeira, é preciso planejar o quanto antes a escapada. Quanto maior a antecedência, maiores as chances de manter o bolso em dia, principalmente depois que as férias acabarem. Para que tudo saia dentro do esperado, preparamos 10 dicas que vão ajudar você a colocar tudo no papel e garantir momentos inesquecíveis ao lado de quem ama.

  • ESCOLHA O DESTINO 

Se você vai fazer uma viagem em família ou com um grupo de amigos, o primeiro passo é reunir a turma para começarem a pensar, juntos, para onde ir. Nesse momento, é importante identificar quais são os desejos e o que cada um pretende fazer. Praia? Montanha? Cachoeira? Roteiros turísticos? Atrações culturais? Cidades como Recife e Fortaleza, por exemplo, são perfeitas para quem adora o mar e, ao mesmo tempo, não abre mão da vida noturna e de experiências artísticas. Busque ouvir as necessidades de cada um para, na sequência, mapear quais lugares podem satisfazer o maior número de anseios e demandas.

  • DEFINIÇÃO DA DATA 

Decidir o período da viagem vai muito além da organização de compromissos. A decisão tem um impacto direto nas finanças, porque o mercado do turismo divide o ano por temporadas. No Brasil, a alta temporada corresponde aos meses de julho e janeiro, além da segunda quinzena de dezembro e a primeira de fevereiro. Alta temporada é sinônimo de preços mais altos, principalmente, se o seu destino for  praia no verão ou campo e montanha no inverno. Passagens aéreas, hospedagens, restaurantes, tudo sobe nesse período. Por isso, é importante se planejar bem.

  • LIMITE UM ORÇAMENTO 

A escolha do destino, passeios e estilo da viagem dependem não só do gosto, mas principalmente do bolso dos aventureiros. Por isso, é importante saber quanto cada viajante poderá desembolsar. Conhecer este valor permite que vocês estabeleçam um teto de gastos. Façam uma estimativa prévia do custo de cada item, como hospedagem, transporte, alimentação, passeios, deslocamento local, lembrancinhas, etc. Feita o orçamento da viagem, a turma deve se ater a ele. A dica é pagar as despesas menores à vista, sem usar o limite do cheque especial. As maiores, como hospedagem e transporte, podem ser pagas no cartão de crédito, mas nem pensar em parcelar a fatura para pagar a viagem. Assim, vocês guardarão lembranças pelas fotos, e não pelos extratos do cartão meses depois.

  • O MELHOR TRANSPORTE

Carro, ônibus ou avião? Depois que vocês resolveram para onde querem ir e quanto têm para investir, é hora de avaliar qual é o meio de transporte mais adequado. Se a ideia for viajar para uma cidade próxima, ônibus ou carro podem ser mais vantajosos. No caso de usar automóvel, é fundamental fazer o cálculo do preço do combustível e dos pedágios, considerando a distância e a rota. Aplicativos como o Rotas Brasil e Mapeia calculam quanto você pagará pelo combustível. Basta informar o preço da gasolina (ou do álcool) na sua cidade e quantos quilômetros seu carro roda com um litro. E, antes de pegar a estrada, faça a revisão do veículo: passar por perrengues desnecessários pode comprometer as suas férias e suas finanças.

  • PASSAGEM AÉREA MAIS BARATA

Se o destino escolhido depende de transporte aéreo, é importante descobrir passagens que tenham os melhores preços e condições de parcelamento, que variam bastante dependendo da operadora, datas e horários. Buscadores de voos e plataformas de viagens como o Google Flights são bons aliados nessa missão. O segredo é pesquisar com calma e comparar ao máximo.

Uma excelente alternativa para quem busca economia e tem horários mais flexíveis é optar por voos menos procurados. Aqueles que saem durante a semana na madrugada, por exemplo, que acabam saindo mais em conta. Se você participa de um programa de milhas e pretende usá-las para viajar, pode conseguir passagens com bons descontos nesses horários. Outra dica: subscrever newsletters das operadoras aéreas, plataformas de viagem e buscadores: eles costumam comunicar promoções relâmpago e outras oportunidades.

  • A MELHOR HOSPEDAGEM

Existem hospedagens para todos os gostos, bolsos e objetivos: hotéis, pousadas, chalés, casas de temporada, resorts e albergues são apenas algumas das possibilidades. Você precisa colocar na balança as necessidades, o que será mais prazeroso para você e sua família e, lógico, o que é possível pagar. Ficar em hostels ou alugar um imóvel pelo Airbnb costumam ser alternativas interessantes porque, além de econômicos, propiciam experiências mais pessoais e acolhedoras. Se você e sua família têm o hábito de se hospedar sempre numa mesma rede de hotéis, descubra se ela tem um programa de fidelidade, que concede descontos aos clientes mais assíduos.

  • APLICATIVOS PARA VIAJANTES 

A tecnologia é uma grande aliada no planejamento antecipado das férias. Plataformas, como Booking, Skyscanner, Trivago, Kayak, TripAdvisor, Decolar.com e Submarino Viagens oferecem possibilidades de realizar uma busca completa de hotéis, pousadas, passagens aéreas, serviços (como aluguel de carros e traslados) e pacotes turísticos de uma só vez para o destino escolhido. Com eles, você também pode fazer sua reserva online e conferir os comentários dos viajantes sobre os hotéis e pousadas. Olhar essas referências é uma boa maneira de evitar entrar em fria. Já no Quanto Custa Viajar, basta informar o destino no campo de busca para você ter uma noção do custo total da sua viagem, além das recomendações do próprio site.

  • VIAJAR EM TURMA

Se você tem uma galera animada de amigos ou familiares, alugar uma casa pode ser um bom caminho, sobretudo se vocês pretendem organizar confraternizações. Porém, este tipo de viagem merece atenção redobrada no quesito organização financeira. Nesse formato, o mais comum é que o valor total dos gastos (com o aluguel da casa, por exemplo) seja rateado igualmente pelo número de pessoas participantes.

Para que tudo funcione bem, é necessário que uma pessoa (ou um pequeno grupo) fique responsável por receber o dinheiro de cada um, concentrando o montante numa única conta corrente, para fazer o pagamento direto para o proprietário. Essa lógica também vale para a alimentação. As refeições coletivas são uma alternativa bem mais econômica e, para que funcione bem, devem ser combinados com antecedência o valor da contribuição (ou o que cada um deve levar) e quem ficará responsável pelas compras e preparos. Vale o ditado: o combinado não sai caro.

  • ROTEIRO DE PASSEIOS 

Se optou por um lugar turístico, ao chegar ao seu destino, você terá uma infinidade de passeios para fazer. Nesses casos, você pode escolher o que fazer na hora, ao estilo “deixa a vida me levar”, mas financeiramente nem sempre essa é a melhor decisão. Fazer um roteiro prévio, com a ajuda na internet e de guias, pode ser uma saída inteligente e econômica.

Primeiro porque você não perde tempo olhando guias e panfletos quando já colocou o pé no destino tão sonhado. Segundo porque, pela web, você pode descobrir atrações gratuitas, considerando que nem sempre os atendentes de hotéis e pousadas estão por dentro de tudo que acontece na cidade. E terceiro porque você já sai de casa sabendo quanto vai gastar em cada passeio, ainda que seja um valor estimado. Pela internet, você descobre que aquele museu incrível tem entrada gratuita num determinado dia da semana. Que tal aproveitar?

  • VIAGENS COM CRIANÇAS 

É muito comuns pais e mães escolherem hotéis que contam com estrutura de recreação, com monitores, brincadeiras e atividades próprias da idade. É toda uma dinâmica pensada para que os adultos possam aproveitar e descansar, enquanto os pequenos gastam energia. Muitos desses hotéis oferecem opções de parcelamento durante muitos meses. A dica é começar a pagar antes. Assim, quando chegar o dia, a viagem pode estar quitada, dá para relaxar e descansar ainda mais. Se forem de carro, uma forma de economizar nas paradas é levar lanches, frutas, sucos e água de casa. Diversão para os pequenos e sossego para o bolso.

 

Por Meu bolso em dia

Curta a nossa Fanpage
Newsletter

Assine a nossa Newsletter