78% dos profissionais se sentem mais produtivos trabalhando remotamente

Publicado em: 29/04/2020

Fonte: Você S/A, por Monique Lima

Foto: Você S/A/ Cavan Images/Getty Images

O home office se tornou realidade em muitas companhias brasileiras por conta da crise do novo coronavírus. E, embora as pessoas e as empresas brasileiras não estivessem totalmente preparadas para isso, a maior parte dos profissionais sente que consegue produzir mais em casa. Esse é um dos resultados de uma pesquisa feita pela Pulses, startup de clima organizacional, engajamento e performance, e divulgada com exclusividade por VOCÊ S/A. De acordo com o estudo, 78% dos brasileiros se sentem mais produtivos trabalhando remotamente.

A análise foi realizada pela ferramenta Termômetro de Crise, que avalia quatro dimensões do funcionário: adaptação; conscientização; percepção sobre a crise; e impactos individuais. Ao todo, 16 perguntas são disparadas, em média, a cada 15 dias para medir a evolução dos temas nas equipes.

Entre 22 de março e 5 de abril, 179 empresas (80% delas startups) aplicaram o estudo e mais de 17.000 funcionários responderam ao questionário.

Para 90% dos respondentes, a comunicação com a empresa e com a liderança vai muito bem. Além disso, 78% afirmam ter uma estrutura razoável para trabalhar em casa. E chama a atenção o fato de que 95% dos profissionais confiam nas decisões tomadas pelas empresas para enfrentar a pandemia.

Mesmo assim, o nervosismo está alto: 55% das pessoas dizem estar altamente ansiosas e 67% está preocupada com amigos e parentes. Por isso, para Cesar Nanci, CEO da Pulses, as empresas precisam se humanizar neste momento. “Ter uma mentalidade centrada nos colaboradores é o mais importante nesse momento. Quem tira uma empresa da crise não é o governo, tampouco os investidores ou um milagre divino, mas as pessoas – que precisam ser tratadas com respeito, proteção, escuta ativa e interesse genuíno”, diz.

Como ficam as pequenas e médias

Para os trabalhadores das PMEs, o home office não era algo muito comum antes da pandemia da Covid-19. Segundo um levantamento feito pelo Capterra, site que faz comparação de softwares da consultoria Gartner, 55% destes profissionais não costumavam trabalhar em casa antes do surto de coronavírus. Foram ouvidas 481 pessoas no estudo.

Dentre os desafios do trabalho remoto, os entrevistados apontam a comunicação com os clientes (36%) e a solidão do confinamento (30%). Os gerentes, por outro lado, estão satisfeitos. Para 70% deles, as empresas poderiam funcionar em seu pleno potencial com uma equipe totalmente remota.

Curta a nossa Fanpage
Newsletter

Assine a nossa Newsletter