COMO CRIAR SUA RESOLUÇÕES FINANCEIRAS PARA O INÍCIO DO ANO

Publicado em: 04/01/2019

Economia

Um novo ano se aproxima e traz a possibilidade de renovarmos nossas metas e objetivos.

A passagem de ano é um momento simbólico, que pode ter uma influência psicológica muito positiva na criação de novos costumes.

Como a maioria dos comportamentos, o modo como lidamos com o dinheiro é um hábito adquirido ao longo de nossas vidas.

Se sua relação com ele é negativa (dívidas, falta de controle, renda insuficiente…), apenas práticas diferentes – repetidas exaustivamente até se tornarem novos hábitos – poderão resolver.

E qual melhor momento para começar com força total a praticar novos comportamentos se não o início do ano?

Muitos tiram férias nessa época, têm recesso no trabalho, passam mais tempo com a família (pelas festas de fim de ano) e podem, assim, recarregar as energias, ou ainda utilizar esse tempo para repensar as atitudes e definir como deseja que o próximo ano seja.

Por causa desse “novo fôlego” que tomamos nesse período, nos sentimos motivados a melhorar e tirar objetivos antigos do papel.

Porém, muitas vezes, quando o frenesi passa e a rotina diária volta a nos oprimir, as resoluções de ano novo, principalmente as financeiras, acabam ficando para depois por tempo indefinido, não é mesmo?

Se você já passou por esta situação em outros momentos e quer fazer diferente nesta passagem de ano, não deixe de ler este artigo até o final.

 

Crie metas realistas

Se você nunca conseguiu poupar dinheiro com regularidade, por exemplo, não adianta colocar logo de cara uma meta de poupar mais de 30% da sua renda.

Um novo hábito deve ser iniciado com calma e levando em consideração todas as variáveis necessárias para conseguir executá-lo.

No caso de começar a poupar, lembre-se que em janeiro você terá vários gastos que geralmente não tem durante os outros meses do ano (uma variável importante).

Então, leve isso em consideração no seu planejamento financeiro.

Se suas metas não forem realistas, a frustração de não conseguir alcançá-las vai te fazer desistir e, pior, não querer mais pensar sobre o assunto pelo ressentimento de não as ter cumprindo.

 

Elabore um passo a passo

Não basta apenas fazer uma lista de objetivos a alcançar em 2019, é preciso destrinchar as ações que te levarão a concretizá-los.

Assim, a título de exemplo, se você quer se tornar um leitor mais assíduo e, atualmente, lê um livro a cada 3 meses (mas gostaria de ler dois por mês), o primeiro passo a ser tomado seria separar os títulos que te interessam.

Feito isso, usando a dica um, comece aos poucos. Coloque como primeira meta ler um livro a cada 2 meses.

Depois do primeiro desafio vencido, siga em frente e diminua mais o intervalo (um livro a cada mês), uma vez que esteja sendo fácil cumprir esse novo passo, suba a meta para os 2 livros por mês.

Esse é um exemplo simples de como planejar e alcançar uma meta passo a passo. Mas vale lembrar que você sempre deve ter como base sua condição de realizar cada etapa.

Como já mencionado, a consciência da sua capacidade de realização das metas definidas é fundamental para evitar frustrações.

Por outro lado, caso seu objetivo não seja aprimorar um hábito “defeituoso”, mas sim criar um novo, para adequar melhor seu planejamento de etapas você pode estudar o assunto e conversar com quem tem experiência, um tipo de mentor ou pessoa de referência.

Entretanto, cuidado!!!

É importante ir colocando os planos em ação (mesmo que seja aos poucos), um grande erro de quem procrastina é esperar até estar “totalmente pronto”, o que é absolutamente errado.

Você talvez já tenha escutado esta frase, “O feito é melhor que o perfeito”. Ela se encaixa muito bem aqui.

 

Faça um balanço dos seus erros

Entender quais são suas falhas e como melhorá-las é crucial para a realização de suas novas metas. Se no ano anterior você já havia traçado metas, analise as que foram cumpridas e as que não foram.

Dentro das que foram cumpridas, todas saíram conforme o planejado? Poderiam ter sido alcançadas de maneira mais simples ou prática?

Das que não foram, repense, ainda são importantes para você? Por que não foram realizadas no ano anterior como deveriam? Como corrigir o que deu errado?

Analise também se você usou as dicas 1 e 2 desse artigo para planejar essas metas. Perceba, ainda, se elas eram realmente realizáveis no período de um ano ou precisavam de mais tempo para serem alcançadas.

Se você definiu um passo a passo para suas metas, é interessante ver se ele foi cumprido como o planejado ou se foi feito de maneira que não correspondia com suas condições de realizar.

Examinar possíveis equívocos e as formas de corrigi-los é fundamental para que você seja bem-sucedido desta vez, pequenos detalhes podem fazer toda a diferença.

 

Compartilhe suas metas

É mais fácil atingir um objetivo quando se tem outras pessoas participando dele. Isso serve como um incentivo e, ao mesmo tempo, como uma cobrança mental de que você deve se esforçar para alcançar o que se propôs.

Se seu objetivo financeiro é melhorar as finanças da sua família, a ajuda de todos é crucial.

Desse modo, criar desafios e recompensas que visem melhorias na saúde financeira da família, pode ser um bom começo para implementar novos hábitos em conjunto.

Compartilhar metas como forma de incentivo também é válido.

Portanto, se você tem um amigo com os mesmos objetivos que você, se junte a ele e trace um modelo de cobrança de atividades.

Por exemplo, ambos querem anotar os gastos semanais, mas acabam desistindo após um tempo.

Estipulem um prêmio pra quem conseguir permanecer com o controle financeiro em dia por um mês, sendo que toda semana um checa se o outro está cumprindo o acordo.

Essa é uma técnica para que algo aparentemente sacal possa se tornar divertido e competitivo,

Depois de algum tempo, se transformará em um hábito e você não precisará mais de desafios ou recompensas para continuar no caminho certo.

 

Invista tempo e dinheiro em educação financeira

Algo que não pode faltar nas suas resoluções de ano novo são metas para incrementar ou iniciar os estudos relacionados à educação financeira.

Isso engloba livros, blogs, seminários, palestras, vídeos no Youtube e todo tipo de material que possa te ajudar a conhecer mais desse assunto, seja pago ou grátis.

Não deixe de investir capital nessa área também, lembre-se que conhecimento pode ser a chave para multiplicar ainda mais seus ganhos.

Sempre há o que aprender, o mercado é dinâmico e novas aplicações e investimentos surgem a todo momento. Estar por dentro e entender as oscilações dos mercados proporciona maiores chances de aproveitar boas oportunidades.

 

Pense com carinho na possibilidade de obter renda extra

Outra meta essencial que não pode deixar de aparecer nas suas resoluções financeiras de fim de ano é buscar maneiras de aumentar sua renda.

Se você quer melhorar sua situação financeira de forma muito mais rápida, além de se preocupar em economizar, você deve procurar urgentemente por como conseguir ganhar um dinheiro extra.

Pesquise sobre o assunto, veja como suas habilidades podem ser vendidas no mercado freelancer ou ainda opções como locação de espaços de sua casa e até seu carro.

 

Aumente as margens de poupança e investimento

Se você já tem uma parcela que periodicamente é destinada para poupança/investimentos e já faz um tempo que esse percentual é o mesmo, uma boa resolução para o ano novo é aumentar essa margem.

Educação financeira exige um esforço contínuo!

Sendo assim, é importante que você esteja sempre atento a novas maneiras de economizar e conseguir melhores rendimentos em seus investimentos.

Não deixe de se preocupar com suas aplicações, esse processo não deve ser automatizado (por mais que exija menos esforço), pois é vital o acompanhamento de perto do seu patrimônio para que se possa desenvolver novas estratégias para aumentar sua renda passiva.

 

Conclusão

Atingir suas metas depende da sua atitude positiva em relação ao que se propõe a fazer.

Acredite primeiramente que você pode alcançar os objetivos financeiros e procure maneiras de se manter motivado no longo prazo.

Muitas brasileiros não se preocupam em criar resoluções financeiras para o decorrer do ano, negligenciam totalmente o planejamento financeiro e acabam se complicando por causa disso.

Faça diferente!

Curta a nossa Fanpage
Newsletter

Assine a nossa Newsletter