Como lidar com adolescentes consumistas?

Publicado em: 30/07/2019

Lidar com o consumismo na adolescência é mexer com uma questão muito delicada: socialmente, consumir também pode significar pertencer a um grupo. Por isso, repare bem, os jovens têm os mesmos objetos de desejo: iPhone, tênis da Nike, camiseta da Supreme e afins. Se um desses artigos faltar, eles na certa reclamam e provavelmente vão se sentir diferentes do resto da turma.

 

Mas reflita: essa padronização de consumo faz bem para a saúde financeira do seu filho?

Por que adolescentes podem ser tão consumistas?

Os jovens de hoje em dia nem sabem porque compram tanto. Querem apenas ter tudo aquilo para fazer parte de um grupo. Com isso, são “normais” na escola e no círculo de amizade. É importante que os pais digam que os valores pessoais são mais importante do que grifes.

Pode parecer simples, mas é difícil lidar com essa situação. São muitas dúvidas que aparecem no meio do caminho… Como falar com seu adolescente? Qual é a melhor forma de explicar que não tenho dinheiro para comprar tudo que quer? Como fazê-lo entender que não é bom ter tudo de mão beijada?

Aprenda quais são os passos para educá-lo financeiramente a seguir.

Repense suas atitudes

Lembre-se que toda criança e jovem em formação é o reflexo dos pais. Então se seu maior prazer é comprar, provavelmente seus filhos também serão dessa forma. Se quer uma mudança drástica, mude seu comportamento junto com ele.

Uma boa forma de fazer isso sem dores é refletir. Questione o seu comportamento, busque o significado das compras e o que sente na hora de pagar no caixa. Antes de comprar pense se você ou sua filha precisam realmente daquilo.

Converse com seus filhos adolescentes

Para ter uma relação harmoniosa, é preciso diálogo. Mostre aos seus filhos que o consumo está exacerbado e que vocês precisam de mudanças já. Se necessário, radicalize! Mostre pagamentos que faz mensalmente, faça as contas de quanto custa o padrão de vida dele e quantifique todos os gastos da casa. Peça para ele imaginar o salário que teria que ganhar para conseguir bancar tudo aquilo.

É necessário que toda família mude em conjunto. Por isso, converse com o pai dos seus filhos e também com os avós deles. Seja sincera e diga que precisa estabelecer limites e um bem estar no dia a dia da família. Peça para todos colaborarem com a situação e evitarem presentinhos inesperados. Dessa forma, você perderá a autoridade e eles continuarão conseguindo o que querem

Imponha limites ao consumo e a outros hábitos

As mudanças só vão acontecer se de fato existirem. Corte os hábitos errados e busque respostas para as compras que fazem. Tente entender sozinha o porque que seu filho quer tudo e qual é o significado para ele comprar desenfreadamente. É insegurança dele ou falta de controle seu? Uma forma de inibir esse desejo é diminuir as idas aos shoppings. Conheça parques e visite museus.

Tire todos os cartões de crédito do adolescente, passe a trabalhar apenas com dinheiro vivo. Explique qual é a origem do dinheiro da família. Mostre que trabalha duro para conseguir oferecer todo o conforto necessário para a família. Se valorize! Baladas e encontros com os amigos também precisarão serem diminuídos e com limite de dinheiro. Só dê a quantia que acha é necessária para a noite!

Dê presentes nos momentos certos

Ninguém é de ferro e presentes podem ser dados, desde que sejam ofertados na hora certa. Marque datas que serão comemorativas para seu filho e família. Neste dia ele poderá receber um presente mais caro e que ele deseja há muito tempo. A espera do presente o tornará um adulto feliz e maduro, fique tranquila.

Os dias mais básicos para dar presente é aniversário e Natal. Fora isso, se controle e guarde seu dinheiro para dar apenas nas datas. Dessa forma eles vão passar a valorizar mais os presentes e suas conquistas.

Ensine-os a guardar dinheiro

Por mais que dê uma mesada, explique para seu filho que é importante ter uma quantia guardada. Diga que ter uma reserva para emergências é bom para o desempenho financeiro de todos nós. Dê exemplos e o ensine como pode guardar dinheiro sem sofrimento.

Faça comparações com as quantias e mostre o que poderão adquirir se fizerem uma reserva. Podem comprar uma coisa que querem muito, pagar uma viagem e assim por diante, mas que ele ou ela precisam colaborar. Mostre que o dinheiro não vem fácil e ele passará a fazer contas para reservar.

Fique firme na sua decisão

Mesmo que estiver passando por um momento difícil e tiver dó do seu filho, tenha a certeza que assim está criando valores. Por mais que a sensação seja de que vai deixar de ser amada, isso é improvável. Todo sofrimento faz com que o ser humano amadureça e crie valores firmes.

Ao estabelecer limites e manter a sua autoridade de mãe está preparando um adulto melhor no futuro. Sempre que sentir dificuldades pense nisso, mantenha seus objetivos e seja firme nas decisões. Respeite a educação que oferece!

Por Finanças Femininas 

Curta a nossa Fanpage
Newsletter

Assine a nossa Newsletter