Serviços digitais são a maioria na compra dos brasileiros

Publicado em: 18/11/2019

Serviços digitais sob demanda, como corridas compartilhadas e entrega de refeições, em geral, representam a categoria de compra com crescimento mais rápido

A contratação de bens e serviços digitais, como assinaturas, são maioria nas compras online dos brasileiros. O resultado é fruto do estudo “O crescimento global de bens e serviços digitais”, da Fiserv.

Serviços sob demanda, como entregas de restaurante e corridas compartilhadas são a categoria de compra de mais rápido crescimento entre todas as faixas etárias dos entrevistados. Em média, o consumidor fez 31 compras de serviços sob demanda nos últimos 12 meses, e 71% dos consumidores que realizaram compras desse tipo este ano fizeram, no mesmo período do ano passado, o mesmo volume ou mais de compras desse perfil.

No entanto, a análise também constatou que 57% dos consumidores param de comprar online de um determinado fornecedor após uma experiência de compra negativa.

“O surgimento de bens e serviços digitais apresenta amplas oportunidades para que as empresas cresçam e aumentem a fidelidade do cliente. Isso requer a contagem de preferências e tendências de pagamento local, possibilitando novas experiências digitais para os clientes e garantindo um comércio seguro que seja transparente entre canais”, afirma Nandan Sheth, chefe de Global Digital Commerce da Fiserv.

Em relação ao Brasil, a pesquisa constatou que o país é o terceiro no consumo de serviços sob demanda, atrás somente de Argentina e Alemanha. Além disso, é um dos três principais em número de downloads e streaming de música e ainda prefere o cartão de crédito para fazer suas transações online.

Entrega

A entrega de restaurante é o segundo serviço sob demanda mais popular, principalmente com o aparecimento de plataformas como IFood, Rappi e Uber Eats. O Brasil, nos últimos 12 meses, liderou todos os países no número médio de vezes que os consumidores utilizaram serviços de entrega de restaurante, com 10,2%.

“À medida que as empresas expandem sua abordagem digital para representar uma verdadeira estratégia Omnichannel, a experiência do consumidor permanece primordial”, reforça Sheth.

A geração dos 38 a 53 anos usou esse tipo de entrega mais frequentemente que o de compartilhamento de corrida no ano anterior, e o inverso é verdadeiro para a faixa etária de 18 a 23 anos.

Assinaturas

Em todas as faixas etárias, os consumidores têm uma média de quase 2% (1,96%) de assinaturas de mídia digital, sendo o streaming de vídeo o mais popular desse tipo de serviço, com 47% dos consumidores citando pelo menos.

A música é o segundo tipo de assinatura de mídia digital mais popular entre os consumidores, já que 34% deles têm. Brasil, Argentina e México são os três principais países para download e streaming de música.

Metodologia

O estudo consultou mais de 6 mil consumidores em 15 países, incluindo Brasil, Argentina e México, em grupos de pessoas com 18 e mais de 55 anos. No levantamento, bens e serviços digitais são definidos como serviços sob demanda, assinaturas digitais, mídia digital, software de computador e aplicativos móveis.

 

Por Consumidor Moderno

Curta a nossa Fanpage
Newsletter

Assine a nossa Newsletter