Conheça os investimentos que ainda são isentos de Imposto de Renda

Publicado em: 08/07/2021

Fonte: UOL Economia, por Júlia Mendonça

Foto: UOL Economia/ Arquivo Pessoal

Semana passada o Ministério da Economia anunciou que uma das medidas da proposta para reforma tributária que, se aprovada entrará em vigor em 2022, está na criação de alguns impostos nos investimentos onde hoje não existem. O mercado financeiro está se mobilizando contra essas medidas e ainda tem muita água para rolar sobre essa proposta.

Para não ficar sofrendo por antecipação, separei alguns investimentos que hoje são isentos da cobrança do imposto de renda e que continuarão sendo isentos, mesmo com essas mudanças da reforma.

O mais conservador de todos

A nossa velha e tradicional poupança não sofre com a cobrança de imposto de renda e esse é um dos motivos de tantas pessoas ainda terem dinheiro por lá. Quando você deixa o seu dinheiro nela, você está emprestando-o para o seu banco e o seu dinheiro será usado para fomentar o sistema habitacional no formato de financiamento. O banco retornará a você a quantia emprestada mais um juro em cima dela.

Pelo fato desse dinheiro ser usado para fomentar e crescer o país, a poupança é isenta da cobrança do imposto. Infelizmente ela não rende muito bem, sendo o rendimento equivalente a 70% da Taxa Selic, o que hoje é equivalente a 2,9% ao ano.

Outros investimentos isentos

Na renda fixa ainda temos as LCIs, LCAs e as debêntures incentivadas sendo totalmente isentas do leão. Esses investimentos todos tem uma coisa em comum com a poupança, ajudam a desenvolver o país, pois financiam obras ou investimentos de infraestrutura que são fundamentais para o crescimento do Brasil.

LCI e LCA

Ambos são emitidos por instituições financeiras e tem como objetivo captar recursos para fomentar os setores imobiliário (LCI) e de agronegócio (LCA). Assim como a poupança, são investimentos de baixo risco e voltados para o curto prazo, apesar de hoje em dia ser bem difícil encontrar um desses títulos com liquidez diária sendo ofertado nas corretoras.

Para fazer com que mais investidores invistam nesses dois ativos e dessa maneira mais dinheiro vá para atividades imobiliárias e agrícolas, o Governo decidiu isentar o imposto desses investimentos. É uma ótima opção para quem está começando a investir e pode deixar o dinheiro parado por alguns meses.

Debêntures incentivadas

Esse é um título um pouco mais arriscado, pois não tem liquidez e o prazo de resgate costuma ser longo, podendo chegar até 12 anos. Quando você investe em uma debênture, você está emprestando o seu dinheiro para uma empresa. Essa empresa vai usar essa grana para o crescimento e investimento dela mesma.

Por exemplo, uma empresa precisa comprar uma máquina muito cara, porém que facilitará e agilizará muito o seu trabalho. Ao invés de pegar dinheiro emprestado e acabar gerando uma dívida grande, ela emite uma debênture e dessa forma consegue adquirir esse maquinário, ser mais eficiente, ter maiores lucros e devolver o dinheiro para o investidor pagando juros pelo dinheiro emprestado.

Recursos para a infraestrutura

Quando a empresa destina os recursos para a infraestrutura, como melhorias em estradas, portos, vias públicas, aeroportos, ela recebe o incentivo do governo, ficando isenta do imposto de renda e assim acaba atraindo maior atenção dos investidores.

Você já conhecia esses investimentos? Ficou com vontade de investir em algum deles ou julga que ter a cobrança do imposto de renda nos investimentos não faz muita diferença na sua carteira?

 

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

 

Curta a nossa Fanpage
Newsletter

Assine a nossa Newsletter